Cabelo de cara nova! Mudanças na pandemia


Dra. Carla Bortoloto
por: Dra. Carla Bortoloto
Médica especializada em dermatologia clínica e cirúrgica

Deixar o cabelo de cara nova. Essa foi uma decisão de muitas mulheres durante o confinamento na pandemia. Os cabelos, desde sempre, exercem papel fundamental na vaidade, autoestima e personalidade feminina. E, muitas mulheres, aproveitaram o período de confinamento durante esta pandemia para iniciar uma transição capilar. Seja dos cabelos tingidos para os brancos. Ou do liso para os crespos.

Além de renovar o visual, a transição capilar permite a remoção de substâncias diversas depositadas nos fios e no couro cabeludo durante o período “quimicamente tratado”, devolvendo aos cabelos sua estrutura e beleza naturais.

A seguir, falo sobre os cuidados que você deve ter, se resolveu deixar o cabelo de cara nova:

Cabelo de cara nova: Branqueou!

Não é de agora que diversas celebridades têm assumido os fios grisalhos e brancos. Se você também decidiu assumir os seus, mas está meio incomodada com a estética, uma primeira dica é investir em um bom corte e em uma coloração derradeira, com mechas claras (brancas) apenas para disfarçar a mudança entre as tonalidades da tintura e do cabelo “virgem”. Depois, é só ter paciência e deixar o processo natural de crescimento dos fios seguir seu curso.

O embranquecimento dos fios faz parte do processo natural de envelhecimento. Lá pelos 35 anos (às vezes até um pouco antes), os melanócitos, células encontradas junto ao bulbo capilar, começam a diminuir a produção de melanina (proteína responsável pela cor dos cabelos) e os primeiros cabelos brancos começam a surgir. Gradualmente, eles vão tomando conta da cabeça no processo denominado canície.

Além da mudança na coloração dos fios, a falta da melanina faz com que os fios se tornem porosos, ressecados, quebradiços e rebeldes.

Receitinha caseira

Então, para mantê-los saudáveis, o ideal é investir em hidratações semanais. Então, uma boa opção para que tenham sempre uma aparência sedosa e livre do frizz é fazer uma máscara hidratante com:

– ½  abacate de tamanho médio 

– 1 colher das de sopa de mel

– 1 clara de ovo

Bata os ingredientes no liquidificador e aplique sobre os cabelos úmidos. Deixe agir por 20 minutos, com uma touca térmica ou uma toalha aquecida. Remova e enxague os fios.

Já o amarelamento das madeixas, outro problema enfrentado por quem quer ficar com os fios naturalmente branco, pode ser causado por três fatores: pela exposição excessiva ao sol, acúmulo de resíduos e o uso de calor excessivo de calor (secador ou prancha). Então, para reverter isso, o ideal é utilizar produtos específicos para este tipo de cabelo. Eles possuem pigmentos matizadores (roxo), que impedem que fios adquiram essa tonalidade.

Liberou os cachos!

Fazer a transição dos fios quimicamente alisados para os crespos e cacheados naturais também requer paciência e cuidado!

Novamente, hidratação e nutrição são fundamentais! Mas sabe por quê? Explico: os fios tornam-se muito ressecados, fragilizados e propensos às quebras devido à química. Então, para recuperar os fios, uma boa opção é usar o óleo de coco. Basta aplicar o produto mecha por mecha, deixar agir por 30 minutos e lavar o cabelo na sequência.

Durante a transição capilar também é importante evitar tinturas, secador e chapinha. As colorações acabam ressecando e fragilizando ainda mais os fios, além disso, dependendo da química anterior nos cabelos, a “mistura” pode levar a um corte químico! Já as altas temperaturas, retiram a umidade dos fios. Então, o resultado é: cabelos ainda mais ressecados.

  • Dra. Carla Bortoloto

    Médica especializada em Dermatologia clínica e cirúrgica, tricologista, professora da Pós-Graduação em Dermatologia das Faculdades BWS, Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia Clínico Cirúrgica (SBDCC) e da American Academy of Dermatology (AAD)

Data da postagem: 21 de agosto de 2020

Tags: , , ,

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)