5 sintomas que não podem ser ignorados na gravidez


Malu Echeverria
por: Malu Echeverria

barriga gravidez mulher

Cólica, febre, inchaço: até que ponto tudo isso é normal na gravidez? (Foto: Freeimages)

Gravidez não é doença, sabemos. Mas o período exige, sim, maiores cuidados e acompanhamento médico de perto. Ainda que não seja necessário ir ao pronto-socorro por qualquer coisa, vale a pena ficar atenta a alguns sinais. Com a ajuda do ginecologista e obstetra Alberto D’Ária, do Hospital e Maternidade Santa Joana, de São Paulo, listamos cinco deles.

Cólicas

Embora assustem, as cólicas (ou seja, uma contração dolorida do útero) são normais e esperadas no início da gravidez. Mas, veja você, elas são o primeiro teste para avaliar se o embrião vai vingar. Isso porque o útero, a princípio, o enxerga como um corpo estranho e, então, somente os que têm mais força conseguem se fixar ali e resistir a essa tentativa de expulsão. E nada de tomar medicamentos para amenizar a dor sem falar com seu obstetra antes, ok?

Sangramento vaginal

O sintoma pode indicar risco de aborto, logo, é importante ligar ao médico e ir para o pronto-socorro assim que possível. Nem sempre preocupa, no entanto, só é possível avaliar a gravidade ou não após um exame físico da gestante.

Febre

Temperatura corporal acima de 37,5ºC é sinônimo de febre. Vale comunicar o obstetra, mesmo que você esteja se sentindo bem. Mas se a febre for alta, acima de 39ºC, pode ser indício de uma infecção. Nesse caso, é preciso ir ao médico ou PS de imediato. Pois além de investigar a causa, será necessário lançar mão de medicamentos para reduzir a febre o quanto antes para não prejudicar o bebê.

Movimentação fetal

Na primeira gravidez, geralmente, é comum sentir o bebê se mexer por volta da 20ª semana de gestação. Já na segunda, pode ocorrer antes, pois a gestante tem mais experiência em identificar os movimentos (que podem ser confundidos com gases, por exemplo). A partir do terceiro trimestre, os movimentos tornam-se mais intensos e vigorosos e fica mais fácil reconhecê-los, até porque não há mais tanto espaço ali! A movimentação fetal é sinônimo de vitalidade, ou seja, assim como crianças doentes ficam prostradas, bebês saudáveis se movimentam! Alguns se mexem mais, outros menos. Intuitivamente, a gente aprende a identificar um padrão do próprio filho. Por isso, ao notar que o seu bebê está mais quieto do que o normal, não custa tirar a dúvida no obstetra ou no PS.

Inchaços

Os edemas, como os médicos chamam esse sintoma, também são esperados, já que é normal reter líquido ao longo dos nove meses. Acontece porque, à medida que o bebê cresce, as veias da pelve são pressionadas pelo útero. A pressão prejudica a circulação sanguínea e, por consequência, provoca inchaços, especialmente nas pernas e nos pés. No entanto, se vier acompanhado de outros problemas, como visão turva e dores de cabeça, pode ser pré-eclâmpsia (pressão alta na gravidez), atenção.

  • Malu Echeverria

    Jornalista, mãe do Gael e redatora-chefe do It Mãe. Para ela, é essencial colocar a máscara de oxigênio primeiro na gente, depois na criança

Data da postagem: 19 de janeiro de 2016

Tags: , , , , , , , ,

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)