Rachaduras e fissuras no peito: o que fazer?


Redação It Mãe
por: Redação It Mãe
Nosso it-team produz o conteúdo mais antenado para mães
Rachaduras e fissuras no peito: o que fazer? It Mãe

Amamentar é lindo, especial, sonhado e… dolorido, especialmente no começo! Muitas mulheres encaram um verdadeiro desafio para conseguir amamentar seus bebês. Sensibilidade, pressão, rachaduras e fissuras no peito podem ser realmente dificultadores desse momento entre mãe e bebê. 

Muita coisa influencia, inclusive sorte! Uma mãe pode ter nenhuma dificuldade em amamentar seu primeiro bebê e, para amamentar o segundo filho, sofrer com muita dor e machucados. Vai de bebê também, que precisa fazer a pega correta, entre tantos outros fatores. 

Separamos, então, sete dicas para evitar rachaduras e fissuras nos seios. Quem sabe, dessa maneira, a amamentação não seja mais fácil para você! Lembrando que a OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda aleitamento materno exclusivo até os seis meses de idade do bebê e até os dois anos aliado a alimentação. 

1 – Banhos de sol 

Durante a gestação, eles vão ajudar a aumentar a resistência da pele dos mamilos. E não é preciso torrar no sol, não: meia horinha por dia, nos últimos três ou quatro meses da gravidez, já é o suficiente. Só não se esqueça do protetor solar e de fazer isso até 10h da manhã ou depois das 16h.  

2 – Pega correta 

É um ponto chave e muda tu-do. Então, preste atenção na posição do bebê, na sua posição e na forma como ele pega o bico. Ele precisa estar fazendo o bico conhecido como “boca de peixe”, abocanhando todo (ou o máximo possível) do seu mamilo e de toda a auréola. 

3 – Mamilos arejados

Eles ajudam no processo de cicatrização das fissuras e rachaduras, caso aconteçam. Isso significa tomar banhos de sol (como os da gestação) e trocar os sutiãs sempre que possível. Evite os absorventes de seios e conchas o máximo possível, pois esses acessórios impedem que a região se mantenha seca e, com isso, cicatrize. O ambiente úmido que propiciam aumenta a probabilidade de fungos aparecerem. 

4 – Massagem nos seios

Massagear os seios (principalmente os bicos) alguns minutos antes de amamentar também ajuda bastante, assim você “prepara” a pele e estimula o leite! 

5 – Sem bicos artificiais

Não utilizar bicos artificiais é essencial para evitar a confusão de bicos. Então, chupetas e mamadeiras (mesmo aquelas que se dizem ortodônticas ou que imitam o formato do bico do peito) devem ser evitadas o máximo possível. 

6 – Saiba qual peito dar primeiro

Comece pelo peito menos machucado, porque os bebês sugam com mais força no início e, conforme vão se saciando, diminuem a intensidade da força de sucção. 

7 – Uso de pomadas e medicamentos

Pomadas, gel e remédios ajudam, mas não devem ser usadas em excesso. Lembre-se de que se a região estiver muito hidratada, a pele fica escorregadia. Com isso, o bebê não consegue firmar bem a pega, o que pode ocasionar ainda mais machucados e mordidas. 

Amamentar é lindo, especial e pode, sim, ser prazeroso. Basta ter as informações corretas, paciência e persistência para evitar desconfortos, como rachaduras e fissuras no peito. Boa sorte!

  • Redação It Mãe

    Nossa equipe está sempre super antenada produzindo o melhor conteúdo para as mães. Tem alguma sugestão? Mande para contato@itmae.com.br

Data da postagem: 22 de janeiro de 2020

Tags: , , , , , , , ,

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)