Trabalhar em casa = organização em dobro


Daniela Folloni
por: Daniela Folloni
Jornalista fundadora e diretora de conteúdo do Portal It Mãe
Quem trabalha em casa também precisa fazer listas e mais listas (foto: Daniela Folloni)

 

Assim que comecei a trabalhar em home office, percebi que a rotina em casa deveria ter regras bem claras. No estilo: “Sim, a mamãe não vai trabalhar fora, mas não é por isso que a mamãe está disponível o tempo todo”. O jeito era explicar bem explicadinho, fechar a porta do escritório e ponto. A partir daquele momento eu não poderia ser interrompida. A babá sempre me ajudou muito nisso e tratava de entreter os pequenos. É bem difícil dar conta de tudo (filhos e trabalho) sem ajuda. Quem se arrisca a ser supermulher, vai perceber logo que alguma coisa (ou tudo) vai ficar mal feito. E no final do dia, aquela sensação de “minha vida está uma loucura” acaba batendo forte.

 

Claro que quando o filhote chora mais alto, você tem a facilidade de estar a poucos passos dele e ir lá ver o que está acontecendo. Pode pegar no colo em vez de tentar consolar pelo telefone. Por outro lado, é preciso exercitar a concentração e ter sangue frio mesmo quando uma mãozinha fofa fica batendo várias vezes na porta. O jeito é explicar com jeitinho mais uma vez “Agora estou trabalhando” e focar no que deve fazer.

 

Trabalhar em casa também dá margem para que você pareça mais disponível para cuidar dos assuntos domésticos.  Se a empregada passar a achar que você pode ir ao supermercado três vezes por semana, já avise que o esquema não mudou! Por outro lado, você vai querer se dar ao direito de, por exemplo, levar a sua filha no ballet. Nesse caso, o melhor é bloquear a agenda com esse compromisso e render nos outros momentos do dia. Às vezes, para ser mãe presente durante o dia, o jeito é voltar para o computador depois de colocar os pequenos na cama.

 

Hoje, não tenho mais babá. Então, me organizo para dar conta do trabalho que demanda mais concentração no período em que as crianças estão na escola e, quando preciso, recorro à casa da vovó. O segredo para o esquema dar certo é uma megaorganização. Sempre faço uma lista do que preciso realizar no dia seguinte e vou fundo.

 

Para quem sonha em trabalhar em casa, minha experiência é que existem prós e contras (como tudo nesta vida!). Os prós: estar mais perto das crianças e ser dona da própria rotina. Os contras: estar mais perto das crianças e ser dona da própria rotina. Sim, o maior benefício é o maior desafio. É que quando você trabalha fora, fica mais fácil delimitar o lado mãe e o lado profissional. Ok, algumas mães sofrem por ter que deixar os filhos em casa e sair para trabalhar. Mas, em home office, a gente também precisa dizer “não” para o nosso filho (e isso nem sempre é fácil).

 

Então, não acho que trabalhar em home office é melhor do que trabalhar fora de casa. É simplesmente diferente. E traz benefícios diferentes. Não existe uma única configuração de vida ideal, que seja melhor para todas as mães. Existe, sim, um jeito que combina mais com você, com a profissão que você escolheu, com o seu estilo de vida.

 

Um beijo,

Dani Folloni

 

 

  • Daniela Folloni

    Jornalista, mãe de Isabela e Felipe, trabalhou nas revistas Vogue, Cosmopolitan e Claudia. Acredita que toda mãe merece sucesso, diversão, romance e oito horas de sono

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)