Com os filhos na diversão


Daniela Folloni
por: Daniela Folloni
Jornalista fundadora e diretora de conteúdo do Portal It Mãe

Na hora de escolher um teatro, sempre pergunto a amigos se a peça fez sucesso com os filhos deles (foto: Daniela Folloni)

O que a gente vai fazer hoje? Essa é a pergunta que todo sábado e domingo a gente se faz quando não programou nenhuma viagem. Para conseguir escolher um programa/restaurante/peça de teatro que seja divertido para toda a família, temos alguns critérios:

– Restaurantes precisam ter comida gostosa e um certo charme (porque a gente merece), mas também um espaço que comporte crianças. Lugares muito silenciosos e formais estão fora de cogitação. Os preferidos da vez são espaços com áreas externas, em que o choro se dissipa no ambiente e as crianças podem sair da cadeira sem incomodar as mesas vizinhas. Ter comida para crianças (nem que seja macarrão penne com carne vermelha) é essencial. Lugares com temperos picantes e pesados estão fora da lista. Por motivos óbvios: se eles não tiverem o que comer, a gente não vai relaxar

– Para escolher teatro e cinema, dicas de amigos são valiosas – para saber se os filhos deles curtiram e ficaram entretidos até o final! Afinal, esse é o maior objetivo. De qualquer forma, vá sempre com o coração desprendido, caso tenha de levantar no meio da parte mais legal para levar o pequeno ao banheiro ou para fazê-lo parar de chorar.

– Falando em choro, cada mãe sabe como o filho reage quando aparece uma bruxa malvada ou quando os efeitos especiais com barulhos e explosões parecem mais assustadores do que encantadores. Procurar saber quais são as “surpresas” da peça ajuda você a não ter surpresas também.

E quando se trata de escolher uma viagem? Penso sempre no critério: se há crianças com o mesmo estilo de vida morando naquela cidade, é possível levar meu filho para lá (também é bom avaliar o clima na época do ano e as opções de comida, clarooo). Isso abre muitas portas do mundo, se você for pensar em cidades como Buenos Aires, Paris, Londres… A única questão é: o destino sempre vai ter outra cara com crianças. Visitar o Louvre por horas e horas não vai ser uma boa ideia. Mas em contrapartida, você poderá conhecer parquinhos parisienses ótimos. Em Buenos Aires, o show de tango à noite vai precisar ser trocado pelo passeio ao zoológico. A vida muda para sempre depois dos filhos e o nosso jeito de curtir o mundo também. Depois, eles vão crescer e tudo vai voltar a ser como antes. Então, vale aproveitar as novidades que eles trazem e deixar a vida mais colorida, engraçada e até mesmo fora dos eixos e do óbvio. Alguém mais concorda?

Beijos

Dani Folloni

  • Daniela Folloni

    Jornalista, mãe de Isabela e Felipe, trabalhou nas revistas Vogue, Cosmopolitan e Claudia. Acredita que toda mãe merece sucesso, diversão, romance e oito horas de sono

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)