Minha filha estudou em uma escola na floresta


Daniela Folloni
por: Daniela Folloni
Jornalista fundadora e diretora de conteúdo do Portal It Mãe
Moira e a filha Marina nas férias diferentes na Califórnia (foto: arquivo pessoal) Moira e a filha Marina: férias diferentes na Califórnia (foto: arquivo pessoal)

 

A cineasta Moira Malzoni Sertorio aproveitou as férias com o marido e a filha para viver uma experiência diferente. Mais do que fazer turismo na Califórnia, o casal se matriculou em cursos (sabe aqueles que a gente sempre quer fazer, mas parece que nunca mais vai ter oportunidade depois dos filhos?) e Marina, 6 anos, estudou em uma escola na floresta. Em um período do dia, faziam as atividades separados e depois a família se encontrava para aproveitar as férias e a convivência. Tudo de um jeito bem menos corrido do que na rotina frenética do dia-a-dia. O ponto alto da viagem foi escola na floresta que Marina frequentou. Moita conta tudo aqui:

“Assim que a Marina entrou em férias escolares, no meio de dezembro, embarcamos para Santa Monica, Califórnia. Alugamos uma casa pequena e nos organizamos para viver aquelas oito semanas o mais intensamente possível. Nossas férias foram uma mistura de turismo e vivência. Meu marido estudou inglês e empreendedorismo, eu estudei cinema e meditação e minha filha Marina estudou em uma escola na floresta.

A escola na floresta que a Marina frequentou, ou Forest School, se chama L.A. Nature Kids e fornece todo o seu programa ao ar livre – é um conceito de escola diferente. Assim como existem as escolas que seguem a linha Waldorf, por exemplo, existem também as chamadas escolas na floresta. Elas têm como proposta proporcionar aos alunos um grande contato com a natureza. Logo na home do site da escola há uma citação de Einstein que resume um pouco esse conceito: “Look deep into nature and then you will understand everything better.” (Olhe bem para a natureza e você vai entender tudo melhor).

 

Fazer fogueira - uma das atividades da escola na floresta (foto: LA Nature Kids. ) Fazer fogueira – uma das atividades da escola na floresta (foto: LA Nature Kids)

 

Na L.A. Nature Kids, as crianças frequentam vários locais da região de Santa Monica e Malibu. Isso mesmo: não existe um lugar fixo para as aulas. Como explica Christopher Pierre, o diretor e professor da escola, além do espaço da escola, as crianças frequentam muitos parques estaduais, montanhas, praias e florestas da cidade.

Marina começou fazendo quatro dias de Winter Camp, o programa de férias de inverno da escola. A temperatura em Santa Mônica em dezembro/janeiro foi ideal – por volta dos 20 graus. E o melhor de tudo é que nessa região dos Estados Unidos chove muito pouco. Ou seja, dificilmente as aulas teriam de ser transferidas para um local fechado. Marina entrava de manhã de saía à tardinha. Esse foi um ótimo modo de ela conhecer a escola e ter o primeiro contato com essa proposta.

 

Algumas atividades, como pintura, fazem parte da educação infantil da escola na floresta. O que muda é o cenário das aulas (foto: LA Nature Kids) Algumas atividades, como pintura, fazem parte da educação infantil da escola na floresta. O que muda é o cenário das aulas (foto: LA Nature Kids)

 

Depois do Winter Camp, vimos que o L.A. Nature Kids também tinha escola regular, que começava em janeiro. Meu marido e eu falamos com o Christopher e ele permitiu que a Marina participasse da rotina do curso de educação infantil como uma aluna temporária pelo período restante que ficaríamos na cidade. Durante 4 semanas ela cursou a de pré-escola das 8:30h as 13:30h.

Era assim: eu levava a Marina a um ponto de encontro, no caso uma praça do bairro, e ela seguiam de van com as demais crianças para um dos locais escolhidos para passar aquele dia.

Por e-mail, eu recebia uma lista com o que iria acontecer na semana, os locais que as crianças visitariam, as atividades que iriam realizar e qual seria o lanche da escola.

A criança devia levar seu próprio almoço e uma mochila com água, uma muda de roupa e protetor solar.

No fim do dia, eu recebia as fotos das crianças, que todo dia minha filha esperava ansiosamente para a gente ver juntas. Era sempre uma alegria ver as crianças correndo pela natureza, pintando sobre folhas, desenvolvendo instrumentos de madeira, armando uma fogueira, subindo nas árvores.

A ideia de colocar minha filha em uma escola durante as férias do período letivo no Brasil me agradava pelo fato de ela poder conviver com outras crianças (ela é filha única) e também pelo contato com o inglês. Além disso, queria uma experiência de férias para ela. O fato de a escola ser toda ao ar livre, com atividades diferenciadas, ajudou muito na nossa decisão, pois a gente não queria que ela passasse as férias numa sala de aula, claro.

 

Brincar na água, num riacho mesmo, faz parte da proposta da escola (foto: LA Nature Kids) O dia em que as crianças voltaram com os sapatos molhados (foto: LA Nature Kids)

 

Para uma mãe da cidade grande, no início pareceu um pouco assustador. Uma escola no meio do mato? E onde ela vai fazer xixi? Será que é seguro? E se encontrarem uma cobra ou algum outro animal? Mas depois de passar pela “minha adaptação” e ver que minha filha estava muito feliz, eu me rendi ao estilo natureba. No final, eu era só sorrisos.

Algumas situações engraçadas ocorreram durante esse período, como receber um e-mail da escola falando de um caso de carrapato e sobre como tratá-lo, por exemplo. Algumas peças de roupas também foram perdidas pela minha filha no meio na floresta. Teve também a semana em que brincaram em um riacho e todos os sapatos vieram molhados – sem falar no cachorro mascote que acompanhava a turma alguns dias.

 

Depois de passar por essa experiência com nossa filha, uma porta se abriu para nós. Uma porta para novos valores, novas crenças de como deve ser uma escola, de como deve ser um professor, qual deve ser o uniforme. Marina voltou muito mais “sem frescura” e eu muito mais flexível. Isso me ajudou a enxergar o que realmente importa e deixar de lado minha rigidez com os detalhes.

 

Conhecer o trabalho do Christopher e sua equipe me fez ver que um novo formato de educação é possível e que podemos nos inspirar nele. Afinal educação e natureza juntos, nada pode ser melhor do que isso.” Moira Malzoni Sertorio, cineasta, mãe da Marina

 

 

  • Daniela Folloni

    Jornalista, mãe de Isabela e Felipe, trabalhou nas revistas Vogue, Cosmopolitan e Claudia. Acredita que toda mãe merece sucesso, diversão, romance e oito horas de sono

Data da postagem: 24 de março de 2015

Tags: , , , , , ,

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e
serviços que facilitam sua vida de mãe ;)