9 coisas que você precisa saber sobre fazer exercício físico na gravidez


Marcela de Mingo
por: Marcela de Mingo
Jornalista do team It Mãe
exercício físico na gravidez

Fazer exercício físico na gravidez pode ou não pode? Com que frequência? Quais os mais recomendados? Pois é, nós sabemos que as dúvidas são muitas – afinal, o corpo passa por uma série de transformações durante o período da gestação, mas, calma!

exercício físico na gravidez
Foto: freestocks.org / Pexels

O ItMãe conversou com a Dra. Silvia Herrera, ginecologista e coordenadora da Medicina Fetal do Salomão & Zoppi, para responder todas as suas questões sobre o tema. 

1.Exercício físico na gravidez é recomendado? 

Sim! Segundo a médica, recomenda-se fazer exercícios durante a gravidez desde que a paciente não apresente nenhuma contraindicação. “O exercício moderado é seguro tanto para a mãe, quanto para o bebê, e a prática de atividade física é sempre saudável”, diz ela. 

2.A rotina de exercícios continua a mesma de antes da gravidez?

Não. Fato é: se você já fazia exercícios antes de engravidar, provavelmente vai precisar diminuir o ritmo durante a gestação. 

3.Não fazia exercícios antes de engravidar. Posso começar agora?

Sim, mas calma! Dra. Silvia recomenda que mulheres que não se exercitavam antes comecem uma atividade depois do terceiro mês, porque o corpo já está mais adaptado à gravidez. 

4.Existe algum risco na prática de atividades físicas? 

“Existe risco se ela tiver uma contraindicação e se fizer sem a permissão do médico”, explica a médica. Por exemplo, se a paciente tem risco de parto prematuro, se a atividade causa contrações, se o bebê passa a se mexer menos na barriga por conta da atividade física, se a mulher tem hipertensão ou problemas de pressão, então, o ideal é evitar o exercício ou interrompê-lo até o fim da gravidez. 

5.Por que fazer exercícios na gravidez é bom? 

Primeiro, porque previne o ganho excessivo de peso. Isso, por si só, diminui o risco de diabetes gestacional e de hipertensão. Além disso, a atividade física melhora a função intestinal, diminui a falta de ar, melhora a postura (o que garante menos dores nas costas), reduz cãibras e inchaços, além de ajudar também com a questão psicológica, já que diminui as chances de depressão pós-parto

6.No que ficar de olho durante a prática? 

No aumento da sua temperatura corporal. O ideal é não aumentar muito a temperatura, já que isso afeta diretamente o bebê, nem deixar a frequência cardíaca passar dos 140 batimentos por minuto. 

7.E qual a frequência ideal? 

Segundo a médica, o ideal é se exercitar cinco vezes por semana, por, no máximo, uma hora por dia durante esse período. Porém, você pode manter a frequência entre duas ou três vezes na semana, principalmente se você não tinha uma rotina de atividades físicas antes de engravidar.

8.Posso fazer atividades físicas até o fim da gravidez? 

Sim! Você pode fazer atividades até o fim da gestação, basta prestar atenção em alguns pontos: evitar exercícios que exijam muita força ou tenham alto impacto, optar por ambientes bastante ventilados e arejados, evitando os horários de pico do sol.

Vale investir também em atividades que fortaleçam o assoalho pélvico, como a ioga ou o pilates, da metade da gestação em diante. Isso facilita bastante o parto e evita questões de incontinência urinária tanto durante a gravidez, quanto no pós-parto. 

9.Quais exercícios devo evitar? 

Aqueles que tenham risco de queda ou trauma. Pense em lutas, andar de bicicleta, ou qualquer exercício com bola. Durante a gestação, o seu equilíbrio fica comprometido, o que significa que alguns tipos de dança também devem ser evitados. O ponto ideal é sempre buscar atividades mais leves, como caminhadas, musculação com pesos reduzidos ou hidroginástica, e evitar impactos grandes e atividades que exijam muito do seu equilíbrio. 

No mais, é sempre importante você consultar um médico para garantir que a sua rotina de exercícios é adequada e não está comprometendo tanto a sua segurança, quanto a do bebê. 

  • Marcela de Mingo

    Eu escrevo e tomo chá. Um resumo simples, porém preciso, de uma jornalista que escreve para a internet desde que tudo isso era mato e sobre todo assunto que, de alguma forma, desperta a sua paixão.

Data da postagem: 3 de fevereiro de 2020

Vale a pena dar uma olhada na minha seleção de produtos incríveis e serviços
 que facilitam sua vida de mãe ;)